Ir direto para menu de acessibilidade.
In�­cio do conte�ºdo da p�¡gina
Últimas notícias

VII Jornada Pedagógica debate assuntos polêmicos a partir de múltiplos olhares

  • Publicado: Quarta, 25 de Abril de 2018, 11h12
  • Última atualização em Sexta, 27 de Abril de 2018, 09h01
  • Acessos: 559

Até esta quinta-feira, 26, professores e demais profissionais ligados à pedagogia e assuntos educacionais do Campus Jacobina do IFBA participam da VII Jornada Pedagógica cujo tema é “Políticas da diferença no âmbito da educação profissional e tecnológica”.

imagem: pedagoga Eliene e intérprete de Libras Agda recepcionando o público com a mesa de credenciamento em frente

Durante a mesa de abertura “Narrativas (im)pertinentes”, a professora Gizelda Alves (Philipps Universität Marburg/Alemanha) tratou de gênero e sexualidade, destacando a construção social do ser homem e mulher, bem como polêmicas acerca da intervenção médica para a mudança de sexo, ao desconsiderar questões de ordem subjetiva que se relacionam ao assunto.

imagem: Gizelda ao microfone ao lado dos demais componentes da mesa com slide ao fundo e auditório em plano aberto

Em seguida, o professor de inglês Thiago Nascimento, também instrutor de Capoeira Angola, abordou as relações étnico-raciais através de narrativas históricas que enfatizam a influência dos africanos na constituição humana, remontando aos primórdios da evolução da espécie. Ao citar o renomado teórico Bourdieu, o docente relacionou o “capital social” com a desigualdade fruto do racismo estrutural tão presente no Brasil: em suas palavras, genocida e conservador, mas, ao mesmo tempo, “liberal”.

A especialista em história e cultura afro-brasileira e mestra em educação e diversidade (MPED/Uneb), Laudicéia Santos, compartilhou sua trajetória com os estudantes ciganos do Ceep/Felicidade, que resultou em pesquisa acadêmica, esclarecendo aspectos dos diferentes grupos étnicos e interagindo com o público por meio de questionamentos e apresentação de vídeo, sobretudo acerca dos estereótipos criados em torno da comunidade cigana, a exemplo da violência. “Temos de compreendê-los como sujeitos de contexto, com qualidades e defeitos assim como nós. Nem ‘angelicá-los’ nem demonizá-los”, disse.

imagem: Laudicéia ao microfone ao lado dos demais componentes da mesa com slide ao fundo e auditório em plano aberto imagem: Laudicéia ao microfone ao lado dos demais componentes da mesa com slide ao fundo

Kátia Leite, também egressa do MPED/Uneb e representante da Apae, finalizou a discussão da manhã com o eixo “Inclusão e Deficiências”, que foi aprofundado na tarde da quarta-feira, no intercâmbio entre profissionais do Campus Jacobina e Irecê, bem como no último dia de evento, 26, durante minicurso focado na educação de surdos, com o professor da Uesb Wemerson Silva, e conferência com a convidada Juliana Salvadori (Uneb), a partir das 14h, intitulada “Diversidade e Diferença numa Perspectiva Educacional Inclusiva”.

Para finalizar a Jornada, a equipe do IFBA ainda realizou mapeamento dos projetos coletivos para 2018 no âmbito do ensino, da pesquisa e extensão.

Mais fotos do evento estão disponíveis em nossa fanpage

Texto: Verusa Pinho

Fotos: Virgínia Anjos e Verusa Pinho

registrado em:
Fim do conte�ºdo da p�¡gina